Notícias PJe Notícias PJe

Projeto-piloto do PJe 2.0 é implantado no TRT-MG

(15/12/17)

O TRT-MG, em solenidade no edifício-sede na avenida Getúlio Vargas, em Belo Horizonte, implantou, na tarde desta quarta-feira (13), o projeto piloto do Processo Judicial Eletrônico (PJe) 2.0, sistema desenvolvido pelo CNJ em parceria com os tribunais regionais e participação da Ordem dos Advogados do Brasil, para a automação do Judiciário.

O presidente do TRT-MG, desembargador Júlio Bernardo do Carmo, abriu o evento ressaltando a satisfação em lançar a nova versão do PJe, seis anos após o início da implantação do sistema em Minas Gerais. Durante a cerimônia, foi exibido um vídeo de apresentação do PJe 2.0, versão KZ, com a mensagem do Ministro do TST, Ives Gandra, que destacou que o sistema “é uma ótima ferramenta que permite peticionar, recorrer e dar acesso a documentos de qualquer parte do Brasil e do mundo”.

O presidente do Comitê Regional do PJe, desembargador Emerson José Alves Lage, lembrou cada evolução histórica da implantação, desde o início em 2010 até chegarmos ao projeto piloto do 2.0, em 2017. O desembargador lembrou que “o desenvolvimento interno e colaborativo do aplicativo possibilita ter o domínio do código de toda a ferramenta, algo que não aconteceria se o projeto fosse desenvolvido por uma empresa externa”.

O juiz titular da 1ª Vara do Trabalho de Contagem-MG e membro do Grupo Nacional de Negócio do PJe no CSJT, Fabiano de Abreu Pfeilsticker, apresentou algumas telas e funcionalidades do aplicativo e disse que “é construído e reconstruído pensando no usuário”, e que a melhoria na performance do PJe com a nova tecnologia empregada é importantíssima.

De acordo com o coordenador Nacional do PJe na Justiça do Trabalho, juiz e assessor da presidência do CSJT, Fabiano Coelho de Souza, a nova versão do sistema privilegia a usabilidade e é mais intuitivo. “Cada consulta não pode demorar mais que 3 segundos. Os 24 tribunais e o TST estão no PJe, em uma plataforma única de consulta, o que facilita bastante o projeto. Ressalto ainda que é uma obra inacabada, mas sem esquecer os avanços já alcançados. Agradeço aos participantes, à equipe técnica do CSJT, ao grupo de negócios e ao Ministro Ives Gandra.”

Carlos Schirmer Cardoso, representando o presidente da OAB/MG Antônio Fabrício de Matos Gonçalves, agradeceu o convite e destacou que haverá continuidade da parceria da Ordem dos Advogados no desenvolvimento do PJe com o propósito de melhoria contínua. “As sugestões e os anseios da advocacia serão lembrados também no desenvolvimento do projeto, pois esse é o papel da OAB”, lembrou.

Esteve presente o juiz auxiliar da presidência do CSJT e do TST e integrante da coordenação Nacional do PJe da Justiça do Trabalho, Maximiliano Carvalho, que considera a nova versão importante por vários motivos, dentre eles a necessidade de o PJe se alinhar com o do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), visando a um único código.

O desembargador do TRT-MG, Marco Antônio Paulinelli de Carvalho, compareceu ao evento. Ele, que possui deficiência visual, destacou a importância e necessidade de o aplicativo ser acessível a todos os deficientes visuais para permitir uma “independência para que todos possam trabalhar onde e quando quiserem”.

Fonte: TRT 3

Média (0 Votos)