Primeira Magistrada - TRT09 Primeira Magistrada - TRT09

CARMEN AMIN GANEM

Natural de Joinville (SC). Nasceu em 16 de outubro de 1928, filha de pais libaneses. Graduou-se em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Federal do Paraná, tendo recebido os seguintes prêmios: Prêmio Prof. Dr. Napoleão Lyrio Teixeira; Prof. Raul Rodrigues Gomes; Hugo Simas, medalha de ouro, instituída pelo Centro Acadêmico Hugo Simas e Prêmio Ruy Barbosa, instituído pela Prefeitura Municipal de Curitiba.

Estagiou na 3ª Promotoria Pública desta capital (agosto/1954 a dezembro/1955); na Delegacia Distrital, Delegacias Especializadas e Departamentos subordinados à Chefatura de Polícia do Estado do Paraná, no ano de 1953; frequentou diversos cursos de extensão universitária. Teve participação ativa na criação da Casa da Estudante Universitária do Paraná. Exerceu a advocacia, em Curitiba, de 17 de fevereiro de 1956 a dezembro de 1959. Nomeada suplente de juiz do trabalho presidente, em 27 de outubro de 1959. Convocada pelo TRT da 4ª Região, para promover a instalação da 1ª JCJ de Joinville (SC). Enfrentou as dificuldades decorrentes da falta de verbas e de funcionários e, em 29 de janeiro de 1960, conseguiu levar a efeito, em imóvel alugado, a implantação da Justiça do Trabalho na "Manchester Catarinense".

Em 1962, prestou concurso de provas  e títulos para provimento do cargo de Juiz do Trabalho Substituto, na jurisdição do TRT da 4ª Região.

Nomeada juíza do trabalho substituta, pelo Presidente da República, em 1º de julho de 1963, foi, em seguida, promovida, por merecimento, a juíza-presidente da JCJ de Joinville, na qual permaneceu até 27 de agosto de 1976, quando tomou posse, perante o presidente do TST, como juíza togada do então recém-criado TRT da 9ª Região, foi  escolhida pelo Presidente da República, em lista tríplice organizada pelo TRT da 4ª Região.

No TRT- PR foi vice-presidente, de agosto de 1981 a dezembro de 1982; presidente, no biênio 1983-1984, primeira mulher a assumir a direção de um tribunal no Sul do país e a segunda, no Brasil, a exercer a presidência de um TRT, foi  corregedora regional, de outubro de 1991 a janeiro de 1994.

Exerceu a presidência da Comissão de Revista e da Comissão de Regimento Interno do Tribunal; fez parte por diversas vezes, da Comissão Examinadora e da Comissão de Concurso para ingresso na carreira de juiz do trabalho substituto. A convite da Procuradoria do Estado integrou banca examinadora no concurso para ingresso na carreira de Procurador do Estado. Foi cofundadora da Amatra IX, no dia 30 de junho de 1977. Em 1978, foi homenageada, pelo Clube Sírio Libanês do Paraná, com o troféu Destaque Feminino na Cultura. Recebeu do Instituto Paranaense de Ensino e Pesquisa, em 1981, o troféu Atualização da Mulher.

Em 1983, o TST lhe outorgou a Comenda da Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho, no grau  Comendador. Pelo Governo do Estado de Santa Catarina lhe foi concedida, em 1985, a Comenda Anita Garibaldi, que homenageia catarinenses que se destacam em nível nacional. Em Joinville, colaborou com a União Cívica Feminina, fazendo parte de seu Conselho Fiscal.

Aposentou-se, em 29 de março de 1994, após o exercício da magistratura durante 34 anos e dois meses e, no total, de 41 anos de serviço.