Publicador de conteúdo Publicador de conteúdo

Retornar para página inteira

Dataprev e empregados analisam nova proposta de conciliação apresentada em audiência no TST

A Empresa de Tecnologia de Informações da Previdência Social (Dataprev) e seus empregados vão analisar uma proposta de acordo apresentada nesta quarta-feira (16) pelo vice-presidente do Tribunal Superior do Trabalho, ministro Barros Levenhagen, em audiência de conciliação de dissídio coletivo. A proposta prevê reajuste de 7,55%, contemplando o IPC de 6,49% mais 1,02% de ganho real, retroativo a 1º de maio.

Uma nova audiência foi marcada para o dia 21 de outubro, às 15h30, quando a Dataprev e a Federação Nacional dos Empregados em Empresas de Processamento de Dados, Serviço de Informática e Similares (Fenadados), autora do dissídio coletivo, informarão se aceitam ou não a proposta ou se chegaram a outra solução consensual.

Pela proposta de conciliação, os 6,49% do IPC serão utilizados para o reajuste do vale-alimentação. O vice-presidente do TST sugeriu também às partes a incorporação, em eventual acordo, das cláusulas sociais e obrigacionais que hoje constam em sentença normativa, das quais 15 terão assegurado o direito à negociação.

A federação informou que a proposta inicial, feita na audiência do dia 02 de outubro último, não foi aceita pela categoria em assembleias pelo País. A empresa voltou a alegar que não tem condições financeiras de dar mais do que a proposta do TST. O ministro Levenhagen externou sua "sólida convicção" que as partes cheguem a um acordo.

(Augusto Fontenele/AR)

Processo: DC-7322-95.2013.5.00.0000