Publicador de conteúdo Publicador de conteúdo

Retornar para página inteira

Usina indenizará cortador de cana por agravamento de artrose em razão das más condições de trabalho

(Qui, 24 Mai 2018 15:10:00)

A Segunda Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST) condenou a Usina Alto Alegre S. A. ao pagamento de indenização de R$ 30 mil a cortador de cana que teve quadro de artrose agravado devido às más condições de trabalho.

Em primeiro grau, a empresa foi condenada ao pagamento de indenização por dano moral e imaterial. No entanto, o Tribunal Regional de Campinas reformou a sentença ao considerar a inexistência de relação entre a atividade desenvolvida e a doença, pois segundo o laudo pericial esta era de origem degenerativa.

O profissional recorreu então ao TST, que restabeleceu a decisão de primeiro grau. A relatora do caso na Segunda Turma, ministra Maria Helena Malmann, defendeu que segundo o entendimento adotado pelo tribunal, o nexo concausal é suficiente para configurar o dever de indenizar nos casos de doença agravada em razão do desempenho da atividade.

Dessa forma, por unanimidade, a turma restabeleceu a condenação da usina ao pagamento de reparação no valor de R$ 30 mil. A empresa recorreu da decisão à SDI, mas caso ainda não foi julgado.

 
Esta matéria tem caráter informativo, sem cunho oficial.
Permitida a reprodução mediante citação da fonte.
Coordenadoria de Rádio e TV
Tribunal Superior do Trabalho
Tel. (61) 3043-4264
crtv@tst.jus.br