Publicador de conteúdo Publicador de conteúdo

Retornar para página inteira

Trabalhadores da Imbel em SP suspendem greve para negociar acordo coletivo no TST



As entidades sindicais representantes dos empregados da Indústria de Material Bélico do Brasil (Imbel) aceitaram proposta do vice-presidente do Tribunal Superior do Trabalho, ministro Emmanoel Pereira, para suspender a greve dos trabalhadores na Fábrica Presidente Vargas (FPV), em Piquete (SP), a fim de negociar acordo coletivo no TST.

Diante da paralisação apenas na FPV, iniciada em 18/9 e decorrente de impasse na negociação das normas coletivas para 2017/2018, a Imbel ajuizou dissídio coletivo de greve. Responsável pela tentativa de conciliar os conflitos coletivos que chegam ao TST, o vice-presidente propôs aos trabalhadores a suspensão do movimento paredista para iniciar a conciliação, com o estabelecimento de um cronograma de reuniões e audiências.  Se não houver acordo, o caso irá para julgamento.

Os trabalhadores, em assembleias, aprovaram a suspensão da greve. De acordo com o ministro, a Vice-Presidência busca resolver o litígio de forma consensual, em contato com a empresa e o sindicato para entender melhor a situação e pensar na construção de soluções que permitam a superação do impasse sobre o acordo coletivo, que venceu em 31/3/2017.

(Guilherme Santos/TG)

Processo: DCG-1000149-61.2017.5.00.0000

Esta matéria tem caráter informativo, sem cunho oficial.
Permitida a reprodução mediante citação da fonte.
Secretaria de Comunicação Social
Tribunal Superior do Trabalho
Tel. (61) 3043-4907
secom@tst.jus.br
Inscrição no Canal Youtube do TST