Rádio TST - Destaques Rádio TST - Destaques

Norma que prevê pagamento de salários após quinto dia útil é considerada inválida

                         Baixe o áudio
      

(Qui, 13 Set 2018 14:55:00)

REPÓRTER: Na ação trabalhista, um professor de Engenharia Civil da Associação de Ensino de Marília pedia, entre outras parcelas, o pagamento de multa por atraso de salários, prevista na convenção coletiva da categoria. O empregado afirmou que os pagamentos, em diversas ocasiões, eram feitos após o 10º dia útil, enquanto a convenção garantia o repasse no quinto dia útil. 

A instituição de ensino defendeu que um acordo firmado diretamente com os professores alterou a data limite de pagamento, podendo ser feito até o dia 10 de cada mês, de forma a adequá-lo ao recebimento das mensalidades dos alunos, com vencimento no dia 5.

Em primeiro e segundo grau a alteração na data de pagamento foi considerada inválida. O Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, com sede em Campinas, manteve a condenação do estabelecimento ao pagamento de multa, com base no artigo 459 da CLT, que estabelece cinco dias como prazo máximo para o pagamento dos salários.

A associação recorreu ao TST e a Quinta Turma excluiu da condenação as multas decorrentes do atraso. A decisão levou em conta o disposto no artigo 7º da Constituição Federal: são direitos dos trabalhadores urbanos e rurais a irredutibilidade do salário, salvo o disposto em convenção ou acordo coletivo.

O professor então apresentou recurso à Seção 1 de Dissídios Individuais. O relator do caso, ministro Alberto Bresciani, observou que os acordos e convenções coletivas devem ser prestigiados, pois fazem parte dos direitos garantidos constitucionalmente aos trabalhadores. Mas ressaltou que a autonomia das categorias e a eficácia das normas coletivas não são absolutas.

O ministro também destacou que a instituição, em lei, de um limite máximo de tolerância para o pagamento dos salários impede que, em negociação coletiva, as partes possam ir além daquilo que a legislação determina.

Por maioria, a SDI I aceitou o recurso do profissional para restabelecer a condenação ao pagamento da multa pelo atraso no repasse dos salários.


Reportagem: Dalai Solino
Locução: Giselle Mourão

 
O programa Trabalho e Justiça vai ao ar na Rádio Justiça de segunda a sexta, às 10h50.
 
Trabalho e Justiça 
Rádio Justiça - Brasília – 104,7 FM
Esta matéria tem caráter informativo, sem cunho oficial.
Permitida a reprodução mediante citação da fonte.
Coordenadoria de Rádio e TV
Tribunal Superior do Trabalho
Tel. (61) 3043-4264
crtv@tst.jus.br
Média (0 Votos)



Conteúdo de Responsabilidade da SECOM  Secretaria de Comunicação Social

Email: secom@tst.jus.br

Telefone: (61) 3043-4907